• Bruno Guimarães

ESTADÃO - A retomada do turismo no pós-pandemia

Bruno Guimarães

30 de abril de 2020 | 07h30


O turismo têm sido o segmento mais afetado pela pandemia do novo coronavírus. Um relatório recente do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb) revela que 63% dos quartos disponíveis no universo de 800 hotéis analisados estão fechados. Além disso, a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) divulgou que, no mês de março, 85% das viagens foram canceladas. O setor, que emprega 380 mil trabalhadores diretos e 1,3 milhão indiretos calculou prejuízo de R$ 2,2 bilhões no mês de março.


Recentemente, o governo federal editou uma medida provisória que possibilita um pouco de alívio ao setor, autorizando, em caso de cancelamento de serviços como pacotes turísticos e reservas em meios de hospedagem, a não obrigatoriedade de reembolso imediato dos valores pagos pelo consumidor, desde que ofereça opções.


Apesar do cenário inédito e caótico, entidades acreditam na retomada a partir do segundo semestre. O Rio de Janeiro, por exemplo, já iniciou os planos de retomada com foco no turismo doméstico, a partir de um provável afrouxamento das medidas de isolamento. Na capital paulista, já há muito procura por reservas para a realização de eventos corporativos, em junho. É importante lembrar que as feiras, congressos e convenções empresariais concentram os maiores orçamentos do turismo de negócios.


É imprescindível que após o pico da pandemia, a hotelaria e o turismo em geral se reinventem. E existem aspectos que serão fundamentais para o êxito do setor daqui para frente, como a adoção de novos padrões de limpeza, por exemplo. Muitos empreendimentos já começaram a seguir os moldes de higiene dos ambientes hospitalares e, possivelmente, devido às restrições de espaço, os hotéis também precisem criar ambientes abertos, oferecendo aos hóspedes experiências voltadas ao ar livre e à natureza.

Além disso, uma parte importante pós-retomada é em relação as melhorias operacionais do setor, que incluem: Estratégia (Pesquisa, conhecimento do cliente e análise de dados); Operação (Fazer mais com menos, reciclagem de equipe e revisão de processos) e Digital (Startup multifuncional, gestão de projetos com rapidez, adoção de novos sistemas, robótica entre outros).


Enquanto a retomada no segmento não acontece, o momento atual é propício para que as empresas exerçam a solidariedade. Alguns hotéis das principais capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife aderiram à campanha “Você pelos outros, nós por vocês”. O objetivo é oferecer aos profissionais de saúde que estão na linha de frente dos tratamentos de pacientes com covid-19, e que por medida de segurança preferem não voltar para casa, hospedagem com descontos e preços acessíveis. A ação é promovida com o intuito de contribuir com medidas para evitar a propagação da doença.


Assim como se espera em relação à economia como um todo, no turismo, e especificamente na hotelaria, as coisas não serão diferentes, nada será como antes. Apesar de ainda não termos chegado ao pico da doença no Brasil, o que dificulta demais a definição de perspectivas e o trabalho sobre cenários, temos a certeza que o setor precisará passar por sérios ajustes, administrativamente e financeiramente, para se readequar e voltar a crescer. Mas temos certeza que nossos gestores, extremamente criativos e bem preparados, com o apoio de políticas públicas concretas, conduzirão as empresas do segmento à normalidade e à retomada da curva de crescimento no número de clientes.


A_retomada_do_turismo_no_pós-pandemia



Fonte: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/a-retomada-do-turismo-no-pos-pandemia/


Photo byRhema KallianpuronUnsplash

0 visualização
CONTATO

​Tel: (11) 3456-7890

resultados@brunosguimaraes.com.br

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Termos de Uso | Política de Privacidade | © 2020 Bruno Guimarães. Criado por Leandro Alves

Bruno dos Santos Guimarães | CNPJ 37.281.203/0001-03 | Rua Tajá, 242 - São Paulo - SP | resultados@brunosguimaraes.com.br

 

Os produtos e serviços contratados por esse site são entregues por meio digital, conforme combinado com cada cliente.

 

Nenhum produto digital ou serviço entregue possuem custo adicional ao que está atrelado no botão de pagamento.